A História do Meu Empoderamento (Cabelo)

quarta-feira, outubro 12, 2016


Depois de 4 longos anos em transição, ela finalmente acabou e hoje vou contar pra vocês a história do meu cabelo e de como eu me empoderei depois de aceitar meu cachos.

Tudo começa quando eu era bem pequena, eu nunca gostei do meu cabelo sempre achei volumoso de mais (na época não se falava volumoso e sim “armado”) e eu não gostava disso, eu não sabia arrumar meu cabelo sozinha direito (naquela época não tinha esse tanto de youtuber e blogueiras negras pra ensinar tutorial de penteado estiloso estilo gringa/tumblr girl kkkk) ou eu prendia ele daquele jeito “lambido” ou deixava ele solto e ele “armava” de mais, também tinha a opção de fazer trancinhas coisa que minha mãe sempre fazia no meu cabelo.

Além do mais, todas as minhas amigas eram brancas ou negras de cabelo liso (eu era uma das únicas negras na sala)

(Nas fotos meu cabelo natural )

Foi aí que o alisante entrou na minha vida, pedi pra minha mãe alisar meu cabelo porque eu não queria aquele volume todo e quanto mais perto do cabelo liso eu pudesse chegar eu me sentiria mais bonita. Então minha mãe comprou um relaxante capilar a base de guanidina e passou no meu cabelo (naquela época eu não tinha dinheiro pra fazer progressiva que não era tão acessível quanto é hoje, ainda bem). Quem já passou esse tipo de alisante no cabelo sabe o quanto aquilo é horrível, um cheiro fortíssimo que faz seus olhos lacrimejarem, meu couro cabeludo ardia por causa daquela química forte e meu cabelo ficava ressecadíssimo depois do procedimento, mas naquela época valia a pena porque tudo que eu queria era ser bonita e bonita nesse contexto queria dizer branca.
Nessas fotos eu tinha acabado de fazer relaxamento no cabelo (passar alisante), da pra ver bem como os cachos praticamente sumiam do meu cabelo, completamente diferente das primeiras fotos. E assim eu fui seguindo, até que com meus 15 anos de idade no Orkut (saudades) eu encontrei uma comunidade chamada “Cabelos Cacheados” e foi aí minha gente que eu descobri que cabelo cacheado podia ser bonito também (naquela época como até hoje os cabelos tipo 4 eram deixados completamente de lado) foi nessa comunidade que eu tive acesso aos primeiros tutoriais de finalização e cuidados com o cabelo cacheado, eu nunca tinha visto nada parecido.

E aqui eu pauso o texto pra mostrar a importância da representatividade, eu passei 15 anos da minha vida odiando meu cabelo porque só o que me era mostrado como lindo eram os cabelos lisos das atrizes e cantoras, as únicas figuras representativas negras que eu via eram a Thaís Araújo, a Biba do castelo rá-tim-bum e a Pata da chiquititas e isso fazia com que eu quisesse ter o cabelo da Sandy, da xuxa, da angélica ou então das minhas amigas de cabelo liso porque eram essas as minhas referências quando era criança/pré-adolescente. E nessa época não tinha essa coisa de empoderamento, lacração, tombamento, etc. Agora voltando a nossa historinha.

Eu então decidi que não ia mais alisar meu cabelo e que ia deixar ele ficar cacheado de novo, mas acabei continuando com o alisante por mais alguns anos (até aqui eu não tinha ideia do que era transição capilar, big chop, etc).





Lá em meados de 2011 eu voltei com essa ideia de parar de alisar o cabelo e comecei a procurar imagens de cabelos cacheados e ver alguns vídeos de finalizações diferentes e ficar cada vez mais encantada com aquilo. E foi assim que aos poucos eu fui entendendo cada um desses conceitos que eu explico pra vocês aqui no blog, Transição Capilar, Big Chop, Cuidados com o cabelo cacheado entre outras coisas.

A parte do BC sempre foi um pesadelo pra mim, porque eu achava que eu era obrigada a cortar o cabelo e eu amava cabelo grande (ainda amo). Nesse mesmo ano eu acabei entrado em um cursinho de cabeleireiro aqui na minha cidade e foi lá que depois de um ano de curso eu fiz a loucura de cortar meu cabelo em maio de 2012. Loucura porque eu não estava preparada pra cortar, eu ainda estava muito apegada ao comprimento do meu cabelo e foi por isso que o resto do ano e o ano seguinte foram o maior pesadelo da minha vida, eu media meu cabelo todo dia pra ver se crescia, vivia de chapinha e sofria muito porque meu cabelo estava muito curto.


Como vocês podem ver eu realmente vivia de chapinha, durante 1 ano e 7 meses meu cabelo sequer respirou (e esse foi o motivo da minha transição demorar tanto tempo, eu não fiz nenhum cronograma capilar e ainda descolori o cabelo, ou seja, só fiz merda kkk). La em dezembro do ano de 2013 foi a primeira vez que eu usei meu cabelo cacheado por mais do que apenas algumas horas, eu segui alguns tutoriais e acabei achando meu cabelo bem bonitinho e a partir daí eu passei a só usá-lo dessa forma:

 
Olhando essas fotos é evidente o crescimento do meu cabelo e como ele passou a ficar mais saudável depois que eu parei de usar a chapinha todos os dias. Meu cabelo foi ficando cada dia mais bonito e eu fui aprendendo cada dia mais com ele desde cuidados, penteados, produtos etc e com toda essa estética do meu cabelo veio o empoderamento. Eu aprendi o que era auto ódio, padrão de beleza, racismo, feminismo e muitas outras coisas que me fizeram perceber que todos aqueles anos que eu passei me odiando não era minha culpa mas sim do mundo a minha volta.





Sei que muitas meninas negras que estão lendo esse texto agora vão se identificar com o que eu vou dizer agora:

Só que sempre estava entre as meninas mais feias da sala/escola sabe como é maravilhoso andar pelas ruas e só receber elogios, como é engraçado ver aqueles meninos que faziam a lista das mais feias da sala te chamando pra sair hoje e como é incrível ver outras pessoas se aceitando porque você as inspirou de alguma forma. Algumas amigas e até parentes me falam que resolveram entrar na transição porque eu as inspirei e isso é muito gratificante".




Ufa, finalmente acabamos. Sei que o post ficou bem longo, mas a intenção era que vocês vissem como a transição é uma coisa complexa e soubessem que não estão sozinhas nessa jornada. Eu espero de coração que esse post tenha te ajudado e te dado força pra continuar. Qualquer dúvida deixe nos comentários que vou responder todas e não se esqueça de me acompanhar nas outras redes sociais para saber das novidades, beijos.




Talvez você goste!

4 comentários

  1. Eu não tenho o cabelo com cacheado, mas fico muito orgulhosa que tenhas consiguido te aceitar!
    Beijinhos

    O Planeta da Inês | Tendência Veludo

    ResponderExcluir
  2. Não sou negra, mas me identifiquei muito com a postagem... Sempre fui uma das mais feias da sala por causa do meu cabelo cacheado. Ele é lindo, mas eu tentava pentear para deixar liso e ficava muito volumoso, aí eu prendia lambido em cima e embaixo ficava uma vassoura rs. Tentei de tudo para alisar e nenhuma química funcionava no meu cabelo. Ficava triste, pois gastei horrores, vendia minhas coisas para pagar e nada dava certo. Hoje em dia agradeço por não ter conseguido estragar ele! Bendito seja o creme para pentear rs.

    Seu cabelo está lindo! Parabéns pela persistência! Beijosss

    Blog Tanamoda / Layouts Free / Rede Natura

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente o auto ódio e os padrões de beleza eurocêntricos acabam com a nossa auto estima por tempo de mais. Fico feliz que tenha se aceitado seu cabelo é realmente lindo <3.

      Um beijo

      Excluir